Accept Refuse

EUR-Lex Access to European Union law

This document is an excerpt from the EUR-Lex website

Document C2015/249A/01

Anúncio de concursos gerais — EPSO/AD/315/15 — Tradutores (AD 5) de língua finlandesa (FI) — EPSO/AD/316/15 — Tradutores (AD 5) de língua húngara (HU) — EPSO/AD/317/15 — Tradutores (AD 5) de língua letã (LV) — EPSO/AD/318/15 — Tradutores (AD 5) de língua polaca (PL) — EPSO/AD/319/15 — Tradutores (AD 5) de língua portuguesa (PT) — EPSO/AD/320/15 — Tradutores (AD 5) de língua eslovaca (SK)

OJ C 249A , 30.7.2015, p. 1–6 (BG, ES, CS, DA, DE, ET, EL, EN, FR, GA, HR, IT, LV, LT, HU, MT, NL, PL, PT, RO, SK, SL, FI, SV)

30.7.2015   

PT

Jornal Oficial da União Europeia

CA 249/1


ANÚNCIO DE CONCURSOS GERAIS

EPSO/AD/315/15 — Tradutores (AD 5) de língua finlandesa (FI)

EPSO/AD/316/15 — Tradutores (AD 5) de língua húngara (HU)

EPSO/AD/317/15 — Tradutores (AD 5) de língua letã (LV)

EPSO/AD/318/15 — Tradutores (AD 5) de língua polaca (PL)

EPSO/AD/319/15 — Tradutores (AD 5) de língua portuguesa (PT)

EPSO/AD/320/15 — Tradutores (AD 5) de língua eslovaca (SK)

(2015/C 249 A/01)

Data-limite de inscrição: 1 de setembro de 2015 às 12h (meio-dia), hora de Bruxelas

O Serviço Europeu de Seleção do Pessoal (EPSO) organiza concursos gerais, mediante prestação de provas, para a constituição de listas de reserva, a partir das quais as instituições europeias recrutarão novos funcionários como «tradutores» (grupo de funções AD).

O presente anúncio de concursos e as Disposições gerais aplicáveis aos concursos gerais publicadas no Jornal Oficial da União Europeia C 70 A de 27 de fevereiro de 2015 ( http://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/?uri=OJ:C:2015:070A:TOC ) constituem o quadro jurídico aplicável a estes processos de seleção.

Número pretendido de candidatos aprovados por concurso e por opção:

 

Opção 1

Opção 2

EPSO/AD/315/15 — FI

20

9

EPSO/AD/316/15 — HU

15

10

EPSO/AD/317/15 — LV

20

5

EPSO/AD/318/15 — PL

23

2

EPSO/AD/319/15 — PT

32

4

EPSO/AD/320/15 — SK

17

3

Chama-se a atenção para o facto de os lugares que podem ser oferecidos aos candidatos aprovados se situarem, em princípio, no Luxemburgo, com exceção dos concursos de língua finlandesa e portuguesa, em relação aos quais podem ser oferecidos lugares em Bruxelas ou no Luxemburgo.

O presente anúncio inclui seis concursos, cada um com duas opções. Os candidatos só podem inscrever-se num concurso e numa opção. Esta escolha deve ser efetuada no momento da inscrição eletrónica e não pode ser alterada depois de o candidato ter confirmado a candidatura por via eletrónica.

QUAIS AS FUNÇÕES QUE O CANDIDATO SERÁ CHAMADO A DESEMPENHAR?

O grau AD 5 é aquele em que a maior parte dos licenciados e jovens profissionais inicia a sua carreira como administradores — linguistas ou outros — nas instituições europeias.

De uma maneira geral, a função de um administrador linguista (tradutor) consiste em efetuar traduções de alta qualidade nos prazos fixados e em prestar aconselhamento linguístico de forma a contribuir para o cumprimento da missão da instituição ou do órgão em que trabalha. As funções incluem, designadamente, a tradução, a partir de, pelo menos, duas línguas de partida para a sua língua principal, a revisão de traduções a partir dessas línguas e pesquisas terminológicas.

Ver o ANEXO I para mais informações sobre as funções habituais a desempenhar.

QUEM PODE CANDIDATAR-SE?

Ao validar a candidatura os candidatos devem preencher TODAS as condições seguintes:

Condições gerais

Estar no pleno gozo dos seus direitos cívicos enquanto nacionais de um Estado-Membro da UE

Estar em situação regular face às leis nacionais de serviço militar

Oferecer as garantias de idoneidade moral exigidas para o exercício das funções em causa.

Condições específicas:

línguas

Opção 1

Língua 1: nível mínimo — C2 da língua do concurso;

Língua 2: nível mínimo — C1 em alemão, francês ou inglês;

Língua 3: nível mínimo — C1 em alemão, francês ou inglês; esta língua deve ser diferente da língua 2

Opção 2

Língua 1: nível mínimo — C2 da língua do concurso;

Língua 2: nível mínimo — C1 em alemão, francês ou inglês;

Língua 3: nível mínimo — C1 numa das 24 línguas oficiais da UE; esta língua deve ser diferente da língua 1 e do alemão, do francês e do inglês;

Para mais informações sobre os níveis de conhecimentos linguísticos, consultar o Quadro Europeu Comum de Referência para as línguas (https://europass.cedefop.europa.eu/pt/resources/european-language-levels-cefr)

Condições específicas:

qualificações e experiência profissional

Pelo menos três anos de estudos universitários completos, comprovados por um diploma,

Para mais informações sobre os diplomas, ver o anexo 1 das Disposições gerais aplicáveis aos concursos gerais

Não é exigida experiência profissional.

A segunda língua escolhida deve ser o inglês, o francês ou o alemão . Estas são as principais línguas de trabalho das instituições europeias e, no interesse do serviço, os novos funcionários recrutados devem estar imediatamente em condições de trabalhar e comunicar de forma eficaz no âmbito do seu trabalho quotidiano, pelo menos, numa delas.

Ver o ANEXO II para mais informações sobre as línguas nos concursos da UE.

PROCESSO DE SELEÇÃO

1)    Testes de escolha múltipla em computador

Os candidatos que validem a sua candidatura dentro do prazo previsto são convidados para uma série de testes de escolha múltipla a responder em computador em centros acreditados pelo EPSO.

Provas

Língua

Perguntas

Duração

Nota mínima exigida

Raciocínio verbal

Língua 1

20

35 min

Verbal + abstrato combinados: 15/30

Raciocínio numérico

Língua 1

10

20 min

4/10

Raciocínio abstrato

Língua 1

10

10 min

Verbal + abstrato combinados: 15/30

Compreensão da língua

Língua 2

12

25 min

6/12

Compreensão da língua

Língua 3

12

25 min

6/12

Os resultados do teste de raciocínio numérico não serão tidos em conta na nota global. No entanto, para poderem ser admitidos à fase seguinte do concurso, os candidatos devem atingir, pelo menos, a nota mínima exigida em todos os testes.

O número de candidatos convocados para participar nas provas de tradução será aproximadamente de três vezes, mas não mais de quatro vezes , o número pretendido de candidatos aprovados por concurso e por opção.

2)    Provas de tradução

Os candidatos que preencherem as condições de admissão de acordo com os dados constantes da candidatura eletrónica e tiverem obtido uma das melhores notas totais nos testes de escolha múltipla efetuados em computador serão convidados a participar em duas provas de tradução num dos centros acreditados pelo EPSO.

Provas

Língua

Duração

Nota mínima exigida

a)

Prova de tradução com dicionário

A partir da língua 2 para a língua 1

60 min

40/80

b)

Prova de tradução com dicionário

A partir da língua 3 para a língua 1

60 min

40/80


Ponderação das provas de tradução (competências específicas)

65 % da nota global

Se um candidato não obtiver a nota mínima exigida na prova a), a prova b) não será corrigida.

Os candidatos devem obter uma das melhores notas totais nestas provas para poderem ser admitidos à fase seguinte do concurso.

O número de candidatos convocados para participar nas provas no centro de avaliação será aproximadamente de duas vezes, mas não mais de 2,5 vezes , o número pretendido de candidatos aprovados por concurso e por opção.

3)    Centro de avaliação

Os candidatos que obtiverem uma das melhores notas totais nas provas de tradução serão convocados para o centro de avaliação, durante um dia, provavelmente em Bruxelas , onde participarão nas provas na língua 2 .

No centro de avaliação serão testadas oito competências gerais, cada uma classificada com uma nota entre 0 e 10, através de três provas (apresentação oral, entrevista baseada nas competências e exercício de grupo) tal como descrito no seguinte quadro:

As notas destas provas serão combinadas com as notas já obtidas nas provas de tradução para atribuir aos candidatos uma nota global:

Competências

Provas

1.

Análise e resolução de problemas

Apresentação oral

Exercício de grupo

2.

Comunicação

Apresentação oral

Entrevista baseada nas competências

3.

Qualidade e resultados

Apresentação oral

Entrevista baseada nas competências

4.

Aprendizagem e desenvolvimento

Exercício de grupo

Entrevista baseada nas competências

5.

Estabelecimento de prioridades e capacidade de organização

Apresentação oral

Exercício de grupo

6.

Resiliência

Apresentação oral

Entrevista baseada nas competências

7.

Espírito de equipa

Exercício de grupo

Entrevista baseada nas competências

8.

Liderança

Exercício de grupo

Entrevista baseada nas competências


Nota mínima exigida

40/80

Ponderação das competências gerais

35 % da nota global

4)    Lista de reserva

Após verificação dos documentos comprovativos dos candidatos, o júri estabelece listas de reserva com os nomes dos candidatos elegíveis com melhor desempenho na sequência do centro de avaliação até alcançar o número pretendido de candidatos aprovados por concurso e opção. Os nomes serão indicados por ordem alfabética.

COMO E QUANDO APRESENTAR AS CANDIDATURAS?

As candidaturas devem ser apresentadas em linha no sítio web do EPSO http://jobs.eu-careers.eu até:

1 de setembro de 2015 às 12 horas (meio-dia), hora de Bruxelas


ANEXO I

FUNÇÕES

O grau AD 5 é o grau inicial de uma carreira de administrador — linguista ou outro — nas instituições europeias.

De uma maneira geral, a função de um administrador linguista (tradutor) consiste em efetuar traduções de alta qualidade nos prazos fixados e em prestar aconselhamento linguístico de forma a contribuir para o cumprimento da missão da instituição ou do órgão em que trabalha.

As suas funções incluem a tradução, a partir de, pelo menos, duas línguas de partida para a sua língua principal, a revisão de traduções a partir dessas línguas e pesquisas terminológicas, bem como o apoio a ações de formação e o desenvolvimento de ferramentas informáticas. Os textos, frequentemente complexos, são geralmente de natureza política, jurídica, económica e financeira ou científica e técnica e cobrem todos os setores de atividade da União Europeia. Essas tarefas requerem uma utilização intensiva dos instrumentos informáticos e conexos.

Final do ANEXO I, clique aqui para voltar ao texto principal


ANEXO II

LÍNGUAS

À luz do acórdão proferido pelo Tribunal de Justiça da União Europeia (Grande Secção) no processo C-566/10 P, República Italiana/Comissão, as instituições da UE desejam indicar os motivos para limitarem a escolha da segunda língua a um número restrito de línguas oficiais da UE, no âmbito dos presentes concursos.

Os candidatos são, por conseguinte, informados de que as opções para a segunda língua nos presentes concursos foram definidas de acordo com o interesse do serviço, que determina que os novos colegas a recrutar devem estar imediatamente operacionais e ser capazes de comunicar de forma eficaz no âmbito do seu trabalho quotidiano. Caso contrário, o funcionamento eficaz das instituições ficaria gravemente comprometido.

Com base na prática habitual das instituições da UE relativamente às línguas utilizadas na comunicação interna e tendo igualmente em conta as necessidades dos serviços em matéria de comunicação externa e tratamento dos processos, o alemão, o francês e o inglês são as línguas mais necessárias. Além disso, o alemão, o francês e o inglês são as segundas línguas mais amplamente utilizadas na União Europeia e as mais estudadas como segundas línguas. Assim sendo, o nível de estudos e as competências profissionais que podem atualmente ser esperados dos candidatos a lugares nas instituições da União Europeia justificam o domínio de, pelo menos, uma dessas línguas. Por conseguinte, a fim de conciliar os interesses e as necessidades do serviço com as qualificações dos candidatos, atendendo ao domínio específico dos presentes concursos, é legítimo organizar provas nestas três línguas, a fim de garantir que, independentemente da sua primeira língua oficial, todos os candidatos estão aptos a utilizar, pelo menos, uma destas línguas como língua de trabalho. A avaliação das competências específicas permite assim às instituições da União avaliar a capacidade de os candidatos serem imediatamente operacionais num ambiente semelhante àquele em que deverão trabalhar.

Pelos mesmos motivos, é razoável limitar-se a língua de comunicação entre os candidatos e a instituição, incluindo a língua na qual as candidaturas devem ser redigidas. Além disso, esta exigência garante a uniformidade na comparação dos candidatos e na verificação dos atos de candidatura.

A fim de assegurar a igualdade de tratamento, todos os candidatos, inclusivamente aqueles cuja primeira língua oficial é uma das três línguas supramencionadas, devem realizar certas provas na segunda língua, selecionada de entre estas três.

Esta disposição aplica-se sem prejuízo da formação linguística posterior destinada a adquirir capacidade para trabalhar numa terceira língua, em conformidade com o artigo 45.o, n.o 2, do Estatuto dos Funcionários.

Final do ANEXO II, clique aqui para voltar ao texto principal


Top