Help Print this page 
Title and reference
Plano de ação para a logística do transporte de mercadorias

Summaries of EU legislation: direct access to the main summaries page.
Multilingual display
Text

Plano de ação para a logística do transporte de mercadorias

A logística do transporte de mercadorias é um dos motores da competitividade da União Europeia (UE). Abrange o planeamento, organização, gestão, controlo e execução das operações de transporte de mercadorias.

ATO

Comunicação da Comissão - Plano de ação para a logística do transporte de mercadorias [COM(2007) 607 final de 18 de outubro de 2007].

SÍNTESE

A logística do transporte de mercadorias é um dos motores da competitividade da União Europeia (UE). Abrange o planeamento, organização, gestão, controlo e execução das operações de transporte de mercadorias.

PARA QUE SERVE ESTE PLANO DE AÇÃO?

Este plano de ação compreende medidas a curto e médio prazos. Faz parte de um conjunto de iniciativas políticas lançadas pela Comissão Europeia para reforçar a eficiência e a sustentabilidade do transporte de mercadorias na UE.

PONTOS-CHAVE

e-freight: a utilização das tecnologias da informação e das comunicações (TIC) pode permitir que a circulação física das mercadorias seja acompanhada por um fluxo eletrónico de informação.

Estrangulamentos: foram identificados perto de 500 estrangulamentos, que vão desde infraestruturas insuficientes a barreiras administrativas. Estes podem ser resolvidos através da formação de pessoal qualificado, da utilização de indicadores de desempenho e de dados estatísticos de melhor qualidade.

Cadeias de transporte: a simplificação dos requisitos administrativos através da utilização de um documento único para todas as formas de transporte e de regras claras no que respeita à responsabilidade pode contribuir para reduzir os custos e a burocracia.

Pesos e dimensões: A legislação da UE estabelece limites para os pesos e dimensões dos veículos. No entanto, deixa alguma margem de manobra às autoridades nacionais quanto aos aspetos relacionados com o peso. A revisão da legislação em 2012 resultou na adoção, em 2015, de regras revistas da UE. Estas regras destinam-se a melhorar a aerodinâmica dos veículos e a sua eficiência energética.

Corredores «verdes» para o transporte: estas rotas integradas possibilitam o transporte de mercadorias com menor impacto ambiental através de uma combinação dos modos marítimo de curta distância, ferroviário, rodoviário e fluvial, bem como de tecnologias relevantes (como as TIC utilizadas nos sistemas de transporte inteligentes).

Transporte de mercadorias em meio urbano: As cidades da Europa são frequentemente o destino das mercadorias transportadas por longas distâncias. O planeamento urbano deve ter em consideração este aspeto.

Outras iniciativas conexas da UE incluem:

O Mecanismo Interligar a Europa, que disponibiliza verbas para a cooperação transfronteiriça e outros projetos no âmbito das redes nucleares de transportes.

O Crescimento Azul, que salienta de que modo o transporte marítimo, que é menos poluente do que o transporte terrestre, contribui para reduzir as emissões de gases com efeito de estufa.

A Diretiva Ordenamento do Espaço Marítimo aumenta a cooperação entre os países da UE em domínios como as vias de navegação.

O «Roteiro do espaço único europeu dos transportes» da Comissão Europeia identifica formas de eliminar os principais estrangulamentos que impedem a circulação eficiente de mercadorias e pessoas.

CONTEXTO

As estimativas indicam que o setor da logística representa perto de 14% do PIB da UE. Nos últimos anos, este setor apresentou uma elevada taxa de crescimento, em particular no que diz respeito ao tráfego contentorizado. Esta situação originou congestionamentos em alguns portos e áreas adjacentes.

ATOS RELACIONADOS

Livro Branco: Roteiro do espaço único europeu dos transportes - Rumo a um sistema de transportes competitivo e económico em recursos [COM(2011) 144 final de 28 de março de 2011].

Última modificação: 26.06.2015

Top