Help Print this page 
Title and reference
Redução das emissões de CO2 dos automóveis novos de passageiros

Summaries of EU legislation: direct access to the main summaries page.
Languages and formats available
BG ES CS DA DE ET EL EN FR GA HR IT LV LT HU MT NL PL PT RO SK SL FI SV
HTML html ES html CS html DA html DE html EL html EN html FR html IT html HU html NL html PL html PT html RO html FI html SV
Multilingual display
Text

Redução das emissões de CO2 dos automóveis novos de passageiros

O sector do transporte rodoviário é um dos sectores mais poluidores na União Europeia (UE), no que diz respeito às emissões de gases com efeito de estufa. Para reduzir as emissões neste sector, o presente regulamento estipula limites relativamente aos automóveis novos de passageiros.

ATO

Regulamento (CE) n.o443/2009 do Parlamento Europeu e do Conselho que define normas de desempenho em matéria de emissões dos automóveis novos de passageiros como parte da abordagem integrada da Comunidade para reduzir as emissões de CO2 dos veículos ligeiros (Texto relevante para efeitos do EEE).

SÍNTESE

O presente regulamento aplica normas para a gestão das emissões de CO2 dos automóveis novos de passageiros. O limite estipulado pelo regulamento é de 130 g de CO2/km. A partir de 2020, este nível deve ser reduzido para 95 g de CO2.

Tipos de veículos afetados pelo regulamento

O regulamento aplica-se aos veículos da categoria M1 definidos no anexo II da diretiva relativa à homologação dos veículos a motor, matriculados pela primeira vez na União Europeia (UE) e que não tenham sido previamente matriculados num país terceiro.

Objetivos em matéria de emissões específicas

Os fabricantes de automóveis têm objetivos em matéria de emissões médias de CO2 cujas fórmulas se encontram enunciadas no anexo I do presente regulamento.

Para cada fabricante, são consideradas as seguintes percentagens de automóveis de passageiros para determinar as emissões médias específicas de CO2:

  • 65 % em 2012;
  • 75 % em 2013;
  • 80 % em 2014;
  • 100 % a partir de 2015.

O presente regulamento prevê disposições específicas para os veículos alimentados a combustíveis que contêm 85 % de etanol (E85). Para determinar se um fabricante atinge o seu objetivo em termos de emissões de CO2, a percentagem de emissões específicas deste tipo de veículo deve diminuir em 5 % até 31 de Dezembro de 2015. Este objetivo de redução aplica-se apenas se, pelo menos, 30 % das estações de serviço do Estado-Membro em que o veículo se encontra em circulação puderem oferecer este tipo de biocombustível.

Para incentivar o sector automóvel a investir em novas tecnologias, os supercréditos promovem o desenvolvimento de veículos com níveis de emissões inferiores às dos veículos tradicionais. Para o cálculo das emissões médias específicas de CO2, cada automóvel novo de passageiros com emissões específicas de CO2 inferiores a 50 g/km equivale a:

  • 3,5 automóveis em 2012;
  • 3,5 automóveis em 2013;
  • 2,5 automóveis em 2014;
  • 1,5 automóveis em 2015;
  • 1 automóvel a partir de 2016.

Agrupamentos de fabricantes

Para cumprirem os objetivos de emissões específicas, os fabricantes têm a possibilidade de constituir um agrupamento. Para este efeito, enviam à Comissão Europeia um dossiê informativo que inclua a identificação dos fabricantes que serão membros do agrupamento, a identificação do fabricante designado gestor do agrupamento e a prova de que este gestor está em condições de assumir as suas funções.

Vigilância e comunicação das emissões médias

Os Estados-Membros devem registar, por ano civil, um vasto conjunto de informações relativas a cada automóvel novo de passageiros matriculado no seu território (incluindo o fabricante, o número de homologação, as emissões específicas de CO2, etc.) e transmitir estas informações à Comissão. Devem igualmente transmitir à Comissão as seguintes informações, até 28 de fevereiro:

  • As fontes utilizadas para compilação das informações supramencionadas;
  • O número de novas matrículas de automóveis novos de passageiros objeto da homologação CE;
  • O número de novas matrículas de automóveis novos de passageiros homologados individualmente;
  • O número de novas matrículas de automóveis novos de passageiros homologados a nível nacional em pequenas séries;
  • A percentagem das estações de serviço que fornecem E85 no seu território.

A Comissão mantém um registo central destes dados, acessível ao público, e calcula, provisoriamente, em relação a cada fabricante:

  • as emissões médias específicas de CO2 do ano civil anterior;
  • o objetivo de emissões específicas no ano civil anterior;
  • a diferença entre as emissões médias específicas de CO2 do ano civil anterior e o objetivo de emissões específicas para o mesmo ano.

Prémio sobre emissões excedentárias

Desde 2012, é exigido aos fabricantes o pagamento de um prémio sobre as emissões excedentárias se ultrapassarem o seu objetivo de emissões específicas. A partir de 2019, este prémio será calculado de forma diferente.

Derrogações para determinados fabricantes

Um fabricante pode requerer à Comissão uma derrogação nos seguintes casos:

  • produz menos de 10 000 automóveis novos de passageiros matriculados na UE;
  • não está integrado num grupo de fabricantes ligados;
  • está integrado num grupo de fabricantes ligados que seja responsável, no total, pela matrícula na UE de um número de automóveis novos de passageiros inferior a 10 000 unidades;
  • está integrado num grupo de fabricantes ligados, mas tem instalações próprias de produção e de conceção.

A Comissão pode conceder uma derrogação para um período máximo de cinco anos.

Eco-inovação

Os fornecedores e fabricantes têm a possibilidade de aplicar tecnologias inovadoras para reduzir as emissões de CO2. A contribuição total dessas tecnologias não pode ultrapassar 7 g de CO2/km.

O regulamento revoga a Decisão n.o1753/2000/CE.

REFERÊNCIA

Ato

Entrada em vigor

Prazo de transposição nos Estados-Membros

Jornal Oficial

Regulamento (CE) n.o443/2009

8.6.2009

-

JO L 140 de 5.6.2009

Ato Modificativo

Entrada em vigor

Prazo de transposição nos Estados-Membros

Jornal Oficial

Regulamento (UE) n.o397/2013

8.5.2013

-

JO L 120 de 1.5.2013

Regulamento (UE) n.o333/2014

-

-

JO L 103 de 5.4.2014

ATO(S) RELACIONADO(S)

Regulamento (UE) n.o1014/2010 da Comissão, de 10 de Novembro de 2010, relativo à vigilância e comunicação de dados sobre a matrícula de automóveis novos de passageiros nos termos do Regulamento (CE) n.o 443/2009 do Parlamento Europeu e do Conselho. (Texto relevante para efeitos do EEE)

O presente regulamento estabelece linhas de conduta relativas à recolha e comunicação de dados relativos a cada automóvel novo de passageiros. Estes dados devem contribuir para a definição do objetivo de emissões específicas de CO2 e permitir avaliar se os fabricantes cumprem este objetivo.

Estes dados baseiam-se nas informações contidas no certificado de conformidade do automóvel de passageiros em causa, dizendo igualmente respeito aos veículos que:

  • produzam um menor número de emissões de CO2;
  • funcionem com etanol;
  • estejam equipados com tecnologias inovadoras.

Regulamento de Execução (UE) n.o396/2013 da Comissão que altera o Regulamento (UE) n.o 1014/2010 no que respeita a determinadas disposições relativas à vigilância das emissões de CO2 dos automóveis novos de passageiros.

O presente texto de execução visa alinhar o Regulamento (UE) n.o 1014/2010, relativo à vigilância e comunicação de dados sobre a matrícula de automóveis novos de passageiros, com as alterações efetuadas ao anexo II do Regulamento (CE) n.o 443/2009.

Última modificação: 07.02.2014

Top