Help Print this page 
Title and reference
Agenda para um turismo europeu competitivo e sustentável

Summaries of EU legislation: direct access to the main summaries page.
Languages and formats available
BG ES CS DA DE ET EL EN FR GA HR IT LV LT HU MT NL PL PT RO SK SL FI SV
HTML html ES html CS html DA html DE html EL html EN html FR html IT html HU html NL html PL html PT html RO html FI html SV
Multilingual display
Text

Agenda para um turismo europeu competitivo e sustentável

A Europa é o destino turístico mais apreciado do mundo e o turismo contribui fortemente para o crescimento e a criação de empregos na Europa. Ora, a competitividade do sector está estreitamente ligada à sua sustentabilidade, pois a qualidade dos destinos turísticos depende fortemente do ambiente natural e da comunidade local. Assim, é necessário adoptar uma abordagem global que vise simultaneamente a prosperidade económica do sector, a coesão social, a protecção do ambiente e a promoção da cultura dos destinos turísticos europeus.

ACTO

Comunicação da Comissão, de 19 de Outubro de 2007, intitulada «Agenda para um Turismo Europeu Sustentável e Competitivo» [COM(2007) 621 final - Não publicada no Jornal Oficial].

SÍNTESE

A presente comunicação marca o lançamento oficial e a adopção de uma agenda para um turismo europeu competitivo e sustentável. Prosperidade económica, equidade e coesão social, protecção do ambiente e da cultura: são estes os objectivos da presente Agenda.

Estes objectivos implicam vários desafios para o sector, entre os quais:

  • Garantir a segurança dos turistas e das comunidades locais.
  • Proteger os recursos naturais e culturais dos destinos turísticos.
  • Diminuir a utilização dos recursos e a poluição nos lugares turísticos.
  • Gerir a mudança no interesse do bem-estar da comunidade.
  • Reduzir o carácter sazonal da procura.
  • Levar em conta o impacto ambiental dos transportes ligados ao turismo.
  • Tornar o turismo acessível a todos, sem discriminação (EN).
  • Melhorar a qualidade dos empregos do turismo.

A realização dos objectivos da agenda far-se-á com base em políticas adequadas, como a gestão sustentável dos destinos (por exemplo, através do planeamento da utilização do espaço e do solo ou das decisões de investimentos em matéria de infra-estruturas e de serviços), a tomada em consideração das questões de sustentabilidade pelas empresas (EN) e a sensibilização dos turistas para a sustentabilidade.

Para se chegar a um turismo simultaneamente competitivo e sustentável, a Comissão propõe os princípios seguintes:

  • Adoptar uma abordagem global e integrada, a fim de se chegar a um turismo equilibrado e que respeite a sociedade e o ambiente.
  • Planificar a longo prazo, velando pelas necessidades tanto das gerações futuras como das gerações actuais.
  • Conseguir um bom ritmo de desenvolvimento, ou seja, que respeite as características dos destinos turísticos.
  • Fazer intervir todas as partes interessadas.
  • Utilizar os melhores conhecimentos disponíveis e partilhá-los através da Europa.
  • Minimizar e gerir os riscos (princípio de precaução), ou seja, evitar, de forma preventiva, qualquer efeito nefasto sobre o ambiente ou a sociedade.
  • Repercutir os efeitos nos custos (o utilizador e o poluidor devem pagar) - os preços deveriam reflectir em maior grau os custos para a sociedade das actividades de consumo e de produção.
  • Caso necessário, fixar limites e respeitá-los - é, por vezes, necessário avaliar a capacidade de carga dos destinos turísticos (pdf) (EN) e fixar limites à amplitude do desenvolvimento turístico.
  • Proceder a um controlo permanente - a sustentabilidade necessita de uma vigilância sem interrupção.

Todas as partes interessadas do turismo na Europa são convidadas a participar na execução da presente agenda: os poderes públicos a todos os níveis, as empresas, os turistas, os estabelecimentos de ensino e de investigação, os sindicatos, as associações de consumidores, as organizações não governamentais e as organizações internacionais. A Comissão, por seu lado, prevê aplicar o conjunto das acções seguidamente apresentadas.

Incitar as partes interessadas a produzir saber e a partilhá-lo

As boas práticas em matéria de sustentabilidade e de competitividade do turismo devem ser partilhadas. É por isso que a Comissão apoia e/ou apoiará activamente as iniciativas seguintes:

  • A organização de conferências e de estudos e a publicação de um manual sobre o espaço de profissionalização do turismo.
  • A cooperação entre universidades, institutos de investigação e observatórios públicos e privados, o ensino no domínio do turismo e a formação transnacional.
  • A formação de alianças entre diversos destinos, o reforço ou a criação de plataformas.
  • A organização do Fórum europeu anual do turismo (EN).
  • A utilização dos relatórios anuais dos Estados-Membros.
  • A recolha e o fornecimento de dados estatísticos e geográficos e a actividade de observatórios.
  • A partilha das boas práticas com as organizações internacionais.

Promover destinos de excelência

A Comissão prosseguirá a aplicação da iniciativa "Destinos europeus de excelência" (EDEN) (EN). Continuará ainda a promover a Europa enquanto destino de qualidade e sustentável. Trabalhará, para esse objectivo, com a Comissão Europeia do Turismo (EN) e as organizações nacionais de turismo e dará maior apoio ao portal dos destinos turísticos europeus.

Mobilizar os instrumentos financeiros da UE

Os projectos turísticos podem beneficiar de vários fundos comunitários, entre os quais:

Integrar plenamente a sustentabilidade e a competitividade nas políticas da Comissão

Várias políticas comunitárias podem influenciar o turismo e a sua sustentabilidade: o ambiente, os transportes, o emprego ou ainda a investigação. Estas políticas têm repercussões diferentes em função dos territórios. A Comissão terá em conta as necessidades específicas dos territórios, quer se trate de zonas costeiras e marítimas, de zonas de montanha, de zonas rurais ou ainda de zonas urbanas.

See also

Para mais informações sobre a acção europeia em prol da indústria do turismo, visite o sítio da DG Empresas e Indústria (EN).

Última modificação: 15.02.2008

Top