Help Print this page 
Title and reference
Estratégia Europeia para a Deficiência (2010–2020)

Summaries of EU legislation: direct access to the main summaries page.
Multilingual display
Text

Estratégia Europeia para a Deficiência (2010–2020)

SÍNTESE DE:

Compromisso renovado a favor de uma Europa sem barreiras para as pessoas com deficiência — COM(2010) 636 final

SÍNTESE

PARA QUE SERVE ESTA COMUNICAÇÃO?

A comunicação define uma estratégia para capacitar as pessoas com deficiência para que possam desfrutar plenamente dos seus direitos e participar na sociedade e na economia em pé de igualdade com as outras pessoas.

A estratégia baseia-se na Convenção das Nações Unidas sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência (UNCRPD) e complementa a estratégia «Europa 2020» (a estratégia da UE para o crescimento inteligente, sustentável e inclusivo) e a Carta dos Direitos Fundamentais da União Europeia do Tratado de Lisboa.

PONTOS-CHAVE

Esta estratégia destaca 8 áreas para a ação conjunta entre a União Europeia (UE) e os países da UE:

Acessibilidade: garantir que as pessoas com deficiência têm acesso a bens, serviços e dispositivos de assistência;

Participação: garantir que as pessoas com deficiência podem exercer todos os seus direitos fundamentais como cidadãos europeus;

Igualdade: garantir que são implementadas políticas (tanto a nível europeu como nacional) que promovem a igualdade;

Emprego: garantir um aumento no número de trabalhadores com deficiência no mercado de trabalho e garantir uma melhor acessibilidade aos locais de trabalho;

Educação e formação: garantir que os alunos e estudantes com deficiência beneficiam de um sistema de educação e de programas de aprendizagem ao longo da vida acessíveis. A Comissão Europeia já lançou várias iniciativas sobre a educação, como a Agência Europeia para o Desenvolvimento da Educação Especial;

Proteção social: lidar com os desafios sociais generalizados dos quais são vítimas as pessoas com deficiência, como desigualdade de rendimentos, risco de pobreza e exclusão social. Os fundos estruturais da UE e as medidas nacionais dos países da UE podem ser utilizados para garantir esta proteção social;

Saúde: garantir que as pessoas com deficiência possuem acesso equitativo e a preços módicos a serviços e estruturas de saúde (mental);

Ação externa: promover os direitos das pessoas com deficiência a nível internacional.

A fim de melhor implementar a estratégica, as instituições da UE e os países da UE devem trabalhar em conjunto para:

sensibilizar para os problemas relacionados com a deficiência;

desenvolver possibilidades de apoio financeiro;

melhorar os dados estatísticos; e

garantir que a UNCRPD é aplicada.

O progresso da implementação da UNCRPD é descrito num Documento de trabalho dos serviços da Comissão de 2014.

CONTEXTO

Oito milhões de pessoas na UE (um sexto da população) são portadoras de deficiência ligeira a severa. Estas pessoas, que são muitas vezes impedidas devido à sua deficiência de participarem na sociedade e na economia, apresentam uma taxa de pobreza 70% superior à média da UE.

ATO

Comunicação da Comissão ao Parlamento Europeu, ao Conselho, ao Comité Económico e Social Europeu e ao Comité das Regiões: Estratégia Europeia para a Deficiência 2010-2020: Compromisso renovado a favor de uma Europa sem barreiras [COM(2010) 636 final de 15.11.2010 ]

ATOS RELACIONADOS

Documento de trabalho dos serviços da Comissão: Relatório sobre a implementação da Convenção das Nações Unidas sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência (CRPD) pela União Europeia (em inglês) [SWD(2014) 182 final de 5.6.2014 ]

última atualização 13.10.2015

Top