Help Print this page 

Summaries of EU Legislation

Title and reference
Inquérito europeu sobre competências linguísticas

Summaries of EU legislation: direct access to the main summaries page.
Multilingual display
Text

Inquérito europeu sobre competências linguísticas

 

SÍNTESE DE:

Comunicação [COM(2007) 184 final] — Normas relativas ao Inquérito europeu sobre competências linguísticas

PARA QUE SERVE ESTA COMUNICAÇÃO?

A comunicação introduz um inquérito europeu com o objetivo de facultar aos países, decisores políticos, professores e profissionais dados fiáveis e comparáveis sobre as competências em línguas estrangeiras na União Europeia (UE).

PONTOS-CHAVE

Competências e línguas a testar

  • No primeiro inquérito, os testes abrangem a compreensão escrita, a compreensão oral e a expressão escrita, com o objetivo de medir, a nível global, as competências em línguas estrangeiras nas duas línguas mais lecionadas em cada país da UE, do conjunto das línguas oficiais mais ensinadas da UE: inglês, francês, alemão, espanhol e italiano. As competências relativas à expressão oral serão incluídas em inquéritos posteriores.
  • Os testes para avaliar as competências noutras línguas podem ser incluídos na primeira fase do inquérito, como opções nacionais.

Escala indicadora do nível de competência

O inquérito deve basear-se na medição de níveis progressivos de competência linguística desde o nível A1 (o primeiro nível ou nível elementar), ao nível B2 (nível intermédio), na escala do Quadro Europeu Comum de Referência para Línguas (QECR).

Informação contextual

  • Um questionário para alunos, professores, executivos escolares e governos recolhe informação contextual que permitirá analisar os fatores suscetíveis de afetar a aprendizagem linguística, como os fatores socioeconómicos e o estatuto de migrantes.
  • Outros dados contextuais importantes permitem saber se a disciplina é obrigatória ou facultativa, se o professor tem formação específica em didática das línguas ou é um falante nativo, se os alunos são integrados em função das respetivas aptidões e do género.

Universo do inquérito

A população-alvo é constituída por alunos matriculados no último ano do terceiro ciclo do ensino básico (nível 2 da CITE), ou, caso não seja ensinada uma segunda língua estrangeira neste nível de ensino, no segundo ano do ensino secundário (nível 3 da CITE).

Instrumentos de teste

No inquérito, é permitido o recurso a registos informatizados e manuais. Os testes informatizados são disponibilizados aos países para que estes os adaptem a necessidades nacionais alheias ao inquérito, e utilizam programas de código-fonte aberto.

Custos

O custo do inquérito a nível nacional depende da estrutura final deste. Os custos internacionais, financiados pela UE no âmbito do programa de aprendizagem ao longo da vida (2007-2013), abrangeram a elaboração e coordenação dos testes, a definição da amostra e dos métodos de amostragem, bem como a análise e comunicação de resultados.

Realização do inquérito

  • Os países participantes da UE tiveram de assegurar que as estruturas administrativas necessárias estavam disponíveis para levar a cabo o inquérito.
  • Cabia à Comissão colher dados e analisar e comunicar os resultados finais, em colaboração com o Comité Consultivo do Indicador Europeu de Competência Linguística e os países participantes.

CONTEXTO

As competências em línguas estrangeiras continuam a figurar entre os pontos cimeiros da agenda da UE no domínio do ensino, sendo que tanto o Programa Erasmus+ como o quadro estratégico EF 2020 para a cooperação no domínio da educação e da formação atribuem uma elevada prioridade a este assunto.

Para mais informações, consulte:

PRINCIPAL DOCUMENTO

Comunicação da Comissão ao Conselho — Quadro para o inquérito europeu sobre competências linguísticas [COM(2007) 184 final de 13 de abril de 2007]

última atualização 21.11.2016

Top